Blog

Análise do cotidiano | Márcio Alexandre da Silva
Capa / Blog

As jabuticabeiras

17/10/2016

Esses dias, absortamente pensando na minha infância em Oscar Bressane, lembrei com riqueza de detalhes, até pude sentir os cheiros de jabuticabas colhidas no sítio próximo à cidade de Oscar Bressane.

Confesso que estive lá, uma ou duas vezes, mas aquela tarde chuvosa me marcou profundamente.

Recentemente, quando fiz uma regressão psicológica, retornei àquela exata cena. Isso me curou de muitos bloqueios e traumas.

Lembrei-me de que, naquela tarde, eu havia passado na casa do Luciano Viana (Patinho) que morava a poucos metros da cidade. O Elton dos Santos (Zoio) gritou como louco por nosso amigo quando ainda estava longe.

Dona Lusa, mãe do nosso amigo Patinho, saiu brava. Xingamos ela brincando, e ela também fez o mesmo conosco. Então saímos rumo à jabuticabeira. Patinho, Zoio, Cruel (meu irmão Marcos Antônio) e eu.

Era por volta das quatro horas da tarde. Passamos pela fonte de água que abastece a cidade e, enfim, chegamos debaixo das jabuticabeiras.

O Patinho, sempre mais forte que todos, começou a balançar os galhos para retirar o excesso de água das jabuticabas, pois havia chovido quase o dia todo.

Era dezembro, estávamos de férias escolares.

Ficamos sentados, conversando e chupando/comendo jabuticabas, enquanto o sol se punha.

Alguns moleques também chegaram por lá, mas logo foram embora.

Ficamos ali, celebrando a nossa amizade, brindando com o néctar saboroso das pretas jabuticabas doces.

Talvez a amizade seja igual as jabuticabas, esperamos por elas o ano todo, porém nunca sabemos se os frutos serão doces, ou se darão frutos, mas, sempre cuidamos bem das jabuticabeiras (amizades) pois, afinal, elas nos oferecem frutos saborosos e sempre nos deixam a sensação de quero mais.

Também existem os amigos ou as amizades, que nos chuparão apenas quando precisam e nos jogarão fora. E ainda encontramos aqueles que nem sequer gostam de jabuticabas, mas, que sempre estarão próximos de nós, por considerações.

Não sei se o proprietário cortou as jabuticabeiras...

Na nossa vida precisamos plantar sempre novas jabuticabeiras (novos amigos), mas, sem nunca nos esquecermos dos antigos pés de jabuticabas (antigos e eternos amigos) que estão espalhados por esse imenso mundo.

Veja, a jabuticabeira possui um único pé que sustenta uma imensidão de jabuticabas. Assim são os bons amigos, aqueles que têm a capacidade de unir todas as pessoas que amam ao seu redor.

Considero esse texto bobo, como toda infância o é, e as amizades também.

Márcio Alexandre da Silva

Compartilhar

Comentários

Textos anteriores